18 de abr de 2008

Sou Como a Grécia



Sou como a Grécia
Com olhar sereno
Medito mirando o Egeu
Sinto tudo azul pois tudo é saudade
Verde no olhar... azul no mar...

 
Sou como o mar da Grécia
Ora claro, ora escuro
Trago em mim os sentimentos
de Afrodite, de Atena, de Ártemis
E rendo-me ao poder de Zeus
De Apolo, de Netuno

Nos templos antigos
  Lembro ( como um sonho )  tempos vividos
No âmago da minh'alma
Onde vive eterno sentimento
Sublime como a antiga Grécia

 
Sou assim como a Grécia
Fiel aos princípios
Pareço frágil, mas sou forte
Tenho ideais, conservo a Tradição

Meu limite é a eternidade
Cultuo a arte, o conhecimento, a serenidade
Faço do amor  minha bandeira
Da fé minha força
Da liberdade minha inspiração
Porque sou assim
Como a amada Grécia

***

( by Tânia , em 1999 )



Um comentário:

Anônimo disse...

Bem clássica a poesia...